quinta-feira, 27 de abril de 2017

DIA 28 - PARALISAÇÃO DA INTELIGÊNCIA NACIONAL

Por Abimael Borges

 Você iria a uma guerra lutar ao lado do seu maior inimigo mesmo sabendo que ele está disposto a lhe apunhalar pelas costas? Pois é isso que o brasileiro vai fazer nas ruas na próxima sexta feira: lutar ao lado e pelo o inimigo!
Poucas pessoas pararam para imaginar quem são os pilantras por trás da tal paralisação nacional do próximo dia 28/04. A pior coisa deste país hoje não é a reforma da previdência ou trabalhista, o que há de pior e de mais sórdido é a própria classe política brasileira, e ainda mais grave, é justamente quem está convocando para a greve geral.
Lutar contra a “reforma da Previdência” ou pelos “direitos dos trabalhadores” é apenas a capa de ovelha que recobre os lobos que são os organizadores dessa greve geral.
São partidos de esquerda como PT e PSOL (não há nada mais retrógrado do que essa gentinha arrogante), sindicatos (que vivi de dinheiro público e da famigerada “contribuição sindical”), CUT, MST, MTST e outros braços do PT (partido que encabeça a maior extorsão da pátria brasileira revelada no Mensalão e agora da Lava Jato), organizações estudantis fiéis ao projeto de governo bolivariano como a UNE (cujo  líder é acusado de receber propina na Lava Jato).
Quem está por trás dessa greve geral são os mesmos que destruíram ou apoiaram a destruição da economia e as instituições e que, quando estavam no governo não disseram uma palavra contra as ações que atacavam os “direitos” dos trabalhadores. São os mesmos que elegeram, junto com a Dilma, o tal Temer, que hoje é presidente e também é alvo do ódio de quem o colocou lá.
É ao lado dessa gente cínica que você vai estar no dia 28/04. Ao lado de Dilma que em 2015 foi aplaudida por dizer que não dava apoio aos caminhoneiros grevistas; que estava disposta a fazer a mesma reforma da Previdência (tem vídeo no youtube); que mexeu com “direitos” dos trabalhadores assim que ganhou a eleição (há diversas reportagens sobre o assunto). O pior é que não é só ao lado dessa gente cínica que você vai lutar, é também por esta gente, em defesa desta gente que você vai parar no dia 28/04.
Esta gente não esta lutando por você. As pautas (Previdência e Trabalhador) são apenas a cortina de fumaça e o pretexto que estão usando para te fazer acreditar que são “o bom samaritano” na política. Os sindicatos, por exemplo, estão querendo mostrar força para impedir o fim da “contribuição sindical” que só em 2016 arrecadou cerca de R$ 3,5 bilhões tirados dos bolsos dos trabalhadores. Os sindicatos são o braço ideológico dos partidos de esquerda que promovem o ódio contra as únicas pessoas que de fato geram trabalho no país, que são os empresários.
O PT não está preocupado com trabalhadores, está preocupado em arregimentar idiotas úteis para as eleições de 2018 e viabilizar seu projeto de se perpetuar no poder. A UNE, MST, MTST e outros braços ideológicos da esquerda estão lutando para voltar a ganhar dinheiro público como sempre ganharam durante os governos petistas.
No próximo dia 28/04 o que vai ocorrer é uma demonstração clara da paralisação da inteligência nacional (Deus queira que não), pois qualquer pessoa minimamente esclarecida deverá saber que direito do trabalhador é ter emprego e renda. O trabalhador americano, por exemplo, não tem nenhum dos tais “direitos trabalhistas”, e mesmo assim, a maioria dos brasileiros adoraria trabalhar por lá e nenhum trabalhador de lá jamais desejou dar um só dia de serviço aqui. Os facínoras que chamam para a greve geral são os mesmos que promovem a escravidão do trabalhador brasileiro.
Como diria dona Florinda, - não se misture com essa gentalha! 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O DESPERTAR PARA A FILOSOFIA


Eu nunca planejei estudar filosofia, na verdade, eu só planejei estudar. O ponto de partida foi gostar de ler e ter uma sincera curiosidade pelo avesso das coisas que lia, ouvia ou via. Foi assim que a filosofia se mostrou o campo da ciência onde eu poderia encontrar a sistemática necessária para continuar estudando. Aquele que não compreende a filosofia como a mãe de todas as ciências, desconhece a natureza de tudo o que professa.
Gostar de ler é algo raro no jovem brasileiro. Graças às péssimas sugestões de leituras oferecidas e exigidas pelas escolas, o jovem brasileiro aprende que ler é a coisa mais enfadonha do mundo. E de fato é se você obrigado a ler algo que não gosta ou que não lhe chama atenção. Eu garanto que, se tivesse lido o chato do Jorge Amado com sua literatura pedante, jamais teria me tornado um leitor. Mas por acaso, na casa de uma professora de literatura, encontrei um livro de Sidney Sheldon, e depois de ler a primeira página, não consegui mais parar de ler. Foi minha salvação.
Questionar ou buscar o outro lado de qualquer afirmação também foi algo que me ajudou a buscar o conhecimento. Sempre acreditei que toda história tivesse dois lados ou duas versões, depois fui percebendo que a história só tem duas versões quando uma delas é falsa. A história é, por vezes, a narração de um ponto de vista e não a descrição da realidade embora a realidade exista na dinâmica do tempo onde não pode ser alterada. A busca da verdade (realidade) é a atividade sobre a qual o filósofo deve se debruçar.
Outra coisa boa que fez a diferença na minha vida intelectual foi ouvir histórias. Meus pais nunca foram bons nisso, porém, todos os domingos eu me sentia animado para ouvir as histórias bíblicas contadas na Escola Dominical. Davi e Golias, Rainha Ester, José do Egito e outras histórias alimentaram a minha fantasia infantil, com uma das maiores lições da vida: é possível vencer o mal sendo bom e agindo corretamente.
Todo filósofo pode se dar ao luxo de escolher uma corrente ideológica, mas os filósofos de verdade são aqueles que ignoram seu posicionamento pessoal para absorver tudo o que está proposto pela intelectualidade mundial e talvez, quase no final dos seus dias, ter algum vislumbre de entendimento e transformar tudo em obra literária. Fazer o caminho inverso, isto é, sair por ai dizendo tudo o que defende sem se dar ao trabalho de ouvir as vozes dos filósofos mortos, é pura ilusão.
A filosofia não é a ciência que vai fazer deste mundo um lugar melhor pra viver. Ela é a ciência que vai tentar compreender melhor o mundo em que vivemos. Seu papel é apenas este: compreender o mundo. O uso que se faz dessa compreensão de mundo não estará mais no campo da filosofia, talvez nas ciências políticas, sociais, geográficas, enfim, mas não na filosofia. Interessa-me mais a compreensão que sua aplicação ao mundo prático.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faça aqui tua pesquisa!