quinta-feira, 26 de junho de 2008

APRENDER APRENDER APRENDER

Paulo Halm, premiado roteirista do cinema brasileiro, autor do filme Canudos e atualmente do Seriado Global Dicas de um solteiro, é nosso professor de Roteiro e Direção no Revelando os Brasis 3. Com seu talento nato e seu jeito cativante, tem nos feito crescer a cada minuto com um experimento novo, uma atividade diferenciada, dinâmica e muito prática. Assim como hoje o sol brilhou um pouco mais aqui no Rio, do mesmo modo a nossa visão de cinema. Parece que uma núvem de ignorância começa a se dissipar. Nosso olhar para um filme agora não é mais o mesmo. Agora conseguimos perceber não apenas a história contada nos filmes, mas sobretudo as entrelinhas da produção de um vídeo. Esse olhar novo sobre o cinema, nos dá uma dimensão maior sobre o processo de produção. Particularmente, assistir a um filme, não é mais um mero entretenimento, é uma descoberta nova, uma reflexão crítica. Nossa nova percepção nos coloca muito além de meros expectadores.
A cada nova atividade, além de aprendermos mais, nos tornamos mais apaixonados pelo cinema. Somos 40 aventureiros no mundo mágico da fotografia cinematográfica. De todas as partes do país. Culturas, linguagens, pensamentos e sonhos diferentes, unidos por um objetivo comum: contar uma história através do cinema. Uma diversidade cultural de uma aplitude singular e de uma riqueza inestimável. Ideias que flutuam como o barcos num oceano de possibilidades.

Agora to indo. Tenho atividade pra fazer e sinceramente, não quero perder nenhum detalhe, nem um instante, nem um aspecto de tudo isso.

Até amanhã...

terça-feira, 24 de junho de 2008

Novo desafio me excita!


Hoje mergulhei num mar de águas profundas, antes tão escuras, agora começa a aclara-se revelando um mundo novo cheio de aventuras e desafios excitantes.
Quando recebi a ligação da produção do projeto, fiquei trêmulo. Um misto de ansiedade, alegria, euforia e tantos outros sentimentos me invadiram deixando completo de um abestalhamento louco e feliz.
Quando o avião decolou reduzindo a cidade de São Salvador a um lindo feixe de luz que tremulava sob as luzes dos fogos da festa dos três Santos queridos do nordeste (e do Brasil), veio à minha lembrança minha querida Sátiro Dias. Tomada de festeiros, reluzente de fogueiras, fervilhante às vésperas do novo pleito, mergulhada em um misto de sensações agudas, espinhosas, propensa a divisões conceituais de uma banalidade ímpar e sobretudo, cheia de esperanças, crenças e felicidades; lembrei-me de meus amigos tímidos nos arredores da cidade, de meus amigos falentes, dos displicentes, dos canalhas, dos docentes, discentes e decentes, dos sacanas entre outros tantos, no desbunde, na muvuca, na volúpia, nas bacanais... e em mim sussurrei: isso é por vocês (e por mim, é claro, não sou hopócrita).
Sátiro Dias vai completar 50 anos, e meu presente é este: farei tudo o que puder para ajudar essa cidade a perpetuar sua gente, suas culturas, sua história.
Sob forte neblina pousamos no Galeão, e após uma calorosa recepção, finalmente pude descançar da ansiedade para mergulhar a fundo nesse novo projeto.
Até amanhã!

sábado, 21 de junho de 2008

Revelando os Brasis

Pessoal sinceramente eu não esperava ser selecionado no Revelando, tudo começou quando chegou em minhas mãos a ficha de inscrição, pensei em escrever uma história muito conhecida na cidade, mas de repente alguém apareceu dizendo que iria escrever a mesma história e eu desisti dela, fiquei desmotivado. Escrevi o texto sobre a Universalidade Cultura da Feira Livre de Sátiro Dias para não passar em branco, a minha colega de trabalho Isabel Andrade, viu o texto e gostou, me incentivou a mandar, eu insisti que não deveria porque achei que não estava legal, mesmo assim mandei o texto e felizmente fui selecionado.
Confesso que o cinema sempre me facinou. Quando adolescente conheci um jornalista chamado Milton Gonzaga, ele havia trabalhado na antiga TV Tupi se não me engano, um cara muito inteligente que me ensinou muito sobre rádio, jornal e vídeo; ele me ensinou como fazer um "boneca" para jornal, como apresentar um programa de rádio, como preparar uma matéria para TV e etc. Eu também sempre fui muito curioso nesse aspecto. Depois disso editei por um ano o Jornal Gazeta Estudantil na escola em que eu fazia o Ensino Médio, o jornal inclusive recebeu moção de parabenização da Câmara Municipal de Vereadores, passei também a fazer programas de rádio na Felicidade FM com a experiência que já havia obtido na Voz Cultural de Taquarendi, distrito de Mirangaba BA.
Já me arrisquei na escrita de alguns roteiros para TV. Em 2005 escrevi, dirigi e atuei no roteiro da cobertura da festa de São João de Sátiro Dias. Tenho outros roteiros para um filme e um documentários.
O Revelando os Brasis vai, com toda certeza, me ajudar muito a ampliar meus conhecimentos para que eu possa colocar em prática não apenas o roteiro do documentário que inscrevi, mas outros projetos que pretendo desenvolver nessa área.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Revelando os Brasis






Divulgado o resultado da seleção da terceira edição do projeto





O Revelando os Brasis Ano III anuncia os 40 moradores de pequenas cidades que participarão das oficinas de formação e de realização audiovisual do projeto, que viabiliza a produção de vídeos digitais a partir de histórias escritas por autores residentes em municípios com até 20 mil habitantes. O projeto é realizado pelo Instituto Marlin Azul e pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, com patrocínio da Petrobras e parceria do Canal Futura.

Para chegar à lista de 40 autores selecionados, a Comissão de Seleção leu e avaliou 671 histórias inscritas por pessoas de todas as regiões do país. Ao todo, o projeto recebeu 712 inscrições, mas foram desclassificados os candidatos abaixo de 18 anos de idade e os moradores de municípios acima de 20 mil habitantes.

De acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 5.568 municípios; desses, 4.006 têm até 20 mil habitantes.

Cursos - Os autores participarão do Curso de Formação e Realização Audiovisual, entre os dias 24 de junho e 5 de julho, no Rio de Janeiro, com todas as despesas pagas. O curso oferecerá oficinas de introdução à linguagem audiovisual, roteiro, direção, produção, fotografia, som, edição, direção de arte, pesquisa, mobilização, direitos autorais e comunicação colaborativa.

Após os cursos, os selecionados retornarão a suas cidades para transformar as suas histórias em vídeos com até 15 minutos de duração. Nessa fase, eles contarão com o apoio de uma produtora regional que irá providenciar os equipamentos de câmera e de som digitais.

Os vídeos - Nas duas primeiras edições do projeto, entre 2004 e 2006, foram produzidas 80 obras, entre ficções e documentários. Os vídeos realizados pelo projeto são apresentados em suas comunidades através do Circuito Nacional de Exibição do Revelando os Brasis, que leva uma tela de cinema para os municípios. As produções também são exibidas no programa de TV que vai ao ar pelo Canal Futura. A partir de 2008, os vídeos do projeto também serão lançados em DVD com distribuição gratuita entre organizações sociais e culturais, bibliotecas, universidades e cineclubes de todo o Brasil.

Os selecionados Baianos são:

Abimael Borges dos Santos
História: Caminho de Feira - A Universalidade Cultural da Feira Livre de Sátiro Dias
Sátiro Dias - BA

Delmar Alves de Araújo
História: Jardim de Plástico
Lençóis - BA

Djenane Ferreira da Silva Correia
História: Dona Joana: Seus Ternos e Danças
Água Fria - BA

Edson Silva de Jesus
História: Os Vendedores Ambulantes de Beiju de Coco
Sapeaçu - BA





LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faça aqui tua pesquisa!