quinta-feira, 29 de abril de 2010

SÁTIRO DIAS EM DEBATE

Atendendo a pedidos de algumas pessoas, estou criando um grupo de discussão sobre temas gerais de SÁTIRO DIAS. Espero contar com a participação de todos.

Acesse o grupo neste endereço:



Grupos do Google
Participe do grupo Sátiro Dias em Debate
E-mail:

Visitar este grupo


Torne-se já um membro do grupo e participe ativamente!

Abraços!

Abimael Borges

segunda-feira, 26 de abril de 2010

HUMOR: João de Barro vai às compras

JOÃO DE BARRO DISCA
JOÃO DE BARRO FALA - Alô? Aloooooo? - vixe maria, que sinal ruim - Alô?
DO OUTRO LADO DA LINHA RESPONDE: - Supermercado Alves, bom dia, quem deseja?
JOÃO DE BARRO: - Aloooo sou eu! João de Barro, iai amigo Marivaldo, tudo bem?
MARIVALDO: - Tudo ótimo, seu João, e o senhor, como tem passado?
JOÃO DE BARRO: - Oia, eu to é bom, e agora com celular na mão tudo fica mais fácil, né?
MARIVALDO: - Pois é, né seu João! Diga ai o que o senhor manda?
JOÃO DE BARRO: - Oh meu fio, veio, pobre aposentado, não manda mais nada! Com um salário de miséria desse...
MARIVALDO: - Culpa do presidente Lula, né seu João?
JOÃO DE BARRO: - Nada, Lula é o melhor presidente do mundo, lá em casa a gente recebe inté bolsa família...
MARIVALDO: - Então a coisa ta melhor, né seu João?
JOÃO DE BARRO: - Então, meu fio, dá pra você me mandar umas compras?
MARIVALDO: - Diga ai seu João, o que vai levar hoje?
JOÃO DE BARRO: - É pouca coisa: bota ai dois quilos de farinha,...
MARIVALDO: - Sim
JOÃO DE BARRO: - Um litro de montila, aquela de limão, certo?
MARIVALDO: - Certo, mais o quê?
JOÃO DE BARRO:  Ah coloca também um pacote de fumo e um litro de vodca
MARIVALDO: - O que mais?
JOÃO DE BARRO: - Mais nada não! Semana que vem eu vou ai fazer a feira do mês!
MARIVALDO: - Então posso mandar no mesmo endereço?
JOÃO DE BARRO: - Não. Pede pro menino trazer aqui no quiosque de Chuta, que eu to tomando umas!

biiiiiiiiiiii biiiiiiiiiiii biiiiiiiiii

domingo, 25 de abril de 2010

Sátiro Dias vai ganhar ponto turístico.

Para quem não sabe, o açude de Sátiro Dias, que fica na antiga Baixa Funda, não surgiu espontaneamente, fui cavado em 1957, obra do então governador da Bahia  Antônio Balbino. Foi cavado na base da enxadeta, enxada e pás e a terra tirada em lombo de jegue e homens que tiravam com cestos de cipó, imagine, carregar barro em cestos de cipó na cabeça, pois assim cavaram aquele açude.
Agora, 53 anos depois, o açude será valorizado, não mais para abastecer a cidade, mas para se tornar ponto turístico para o lazer dos moradores e visitantes.
A obra foi conseguida graças ao empenho do prefeito Joaquin Neto, em buscar os recursos junto Ministério do Turismo. A verba de quase 1 milhão de reais, destinada ao fomento e investimento ao turismo, vai revitalizar o açude transformando-o em atração turística da cidade.
Mas as obras estão só no começo. O desafio de revitalizar o açude é muito grande, pois inclui o processo de oxigenação da água, além de toda infraestrutura de acesso ao local e de acomodação dos visitantes.
Atualmente alguns moradores falam de balsas, outros de barcos que estão sobre o açude, na verdade foram construídos dois quiosques flutuantes que dão a idéia de como será o ambiente por lá.
Fotos: Abimael Borges
Texto: Abimael Borges

Obrigado amigos Marcelo Torres e Samuel Souza, pela ajuda nesta matéria.

Telefonia móvel, enfim...

Quem vier visitar Sátiro Dias poderá contar com o serviço de telefonia móvel em alguns dias. Além de um sonho para os moradores, a telefonia móver nos dias de hoje é considerada indispensável, pois democratiza a comunicação e amplia horizontes em todos os setores da sociendade.
A data limite para implantação do sinal em todas as cidades brasileiras que ainda não tinham é abril do corrente ano.
A chegada do sinal de telefonia móvel em Sátiro Dias se deve à negociações da ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, com as operadoras do ramo, mas essa novela vem se arrastando há décadas, muitos prefeitos tentaram resolver esse inconveniente problema da cidade, mas não conseguiram, infelizmente. Só no finzinho do prazo dado pela ANATEL é que poderemos contar com esse serviço, agora resta-nos aguardar pela qualidade do sinal, pois os tempos incomunicaveis estão ficando para história.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

A chaga que aflora no peito da modernidade.

Já foi dito estarmos vivendo numa sociedade do descarte, desancorada dos valores essenciais à vida civilizada, numa busca constante de auto-afirmação. Uma sociedade viciada no imediatismo, no consumismo e na falta de bases sólidas. Crises existênciais e distúrbios de convivência levam a humanidade ao caos fazendo surgir a sindrome da modernidade, o mal dos séculos: a confusão dos ideais.
Era de se esperar que o constante avanço científico e tecnológico, acompanhado do desenvolvimento intelectual através do acúmulo de conhecimento e da expanção da informação e da comunicação, fosse produzir uma sociedade educada com padrões de vida e respeitabilidade, cuja postura tornasse viável a coexistência harmoniosa entre os seres racionais e irracionais, naturais (e até sobrenaturais, quando inexplicáveis) e as coisas inanimadas, enfim, um planeta maduro, cujos seres igualmente maduros soubessem o valor do que realmente tem valor.
Infelizmente não é bem isso que se percebe nas sociedades atuais. A começar do desprezo entre os homens. O ser humano parece não ter aprendido com os erros do passado, quando a falta de diálogo os colocava em lados opostos e os obrigava a prática brutal da violência, da autotutela, das demandas infindas que prevaleciam de geração em geração numa soma ridícula de horrores. Os horrores ainda subsistem. A mais recente revelação que estampa a vergonha na cara da humanidade é o Haiti. Um país de miseraveis, sofredores, esquecidos, isolados. A chaga aflorada no peito da modernidade. Um grito funebre que se propagou, enfim, graças aquela nefasta catástrofe que soterrou parte considerável das antigas mazelas daquele país. Não há nada novo, que o diga o continente Africano com seus paises entregues a total pobreza, o Haití é o país mais pobre do Novo Mundo, mas o que há de novo por aqui? Continuamos tal qual bárbaros pilhando, oprimindo, segregando, escravizando, e pior ainda, fazendo isso em micro e macro escala de modo intolerável.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faça aqui tua pesquisa!