quarta-feira, 13 de março de 2013

A FUMAÇA PRETA DOS MAUS CRISTÃOS


A fumaça preta subiu pela chaminé anunciando que não havia papa. Tinha razão. O papa não morreu de morte morrida, mas morreu na tentativa de moralizar a igreja contra aqueles que queriam fazer dela uma arena na disputa pelo poder. Os escândalos de corrupção, violação de sigilo; os casos mal resolvidos de pedofilia e desvios morais contribuíram para que o pontífice tomasse a decisão de renunciar.
A fumaça preta oculta aos olhos do mundo a verdade por dentro dos portões de Roma. É a conivência com o erro de padres imorais que veio abalar a fé dos católicos no mundo todo. Com a imagem suja perante as outras religiões, a Igreja começa a ser ainda mais atacada pelos anticristãos. O trágico é que a origem de todos os males parece advir da própria igreja.
Não é de agora que o cristianismo sofre nas mãos dos maus cristãos. Os inimigos do Cristo encontram fundamentos para odiarem e difamarem a Igreja e os cristãos dentro das próprias organizações cristãs. Em qualquer lugar que chegue um cristão, será perseguido, e não poucas vezes por ensejar motivo. Uma ovelha desviada do caminho chama uma legião de lobos devoradores.
Ano passado, uma reportagem publicada pela revista Aid to the Church in Need, que foi realizada pelo arcebispo Bashar Warda de Erbil (Iraque) e o cardeal Keith Patrick O’Brien de Saint Andrews e Edinburgh, trouxe a triste estimativa de que 75% da perseguição religiosa no mundo é contra os cristãos.
Em São Mateus 10:22, Jesus disse "E odiados de todos sereis, por causa do Meu Nome: mas, aquele que perseverar até ao fim será salvo.", destaco aqui que Jesus foi bem específico quando disse que o ódio seria por causa do Nome Dele. O que ocorre hoje é que muitos cristãos estão sendo odiados por suas posições ideológicas e não pela defesa do nome de Cristo.
Em um país em que se luta por liberdade e pela efetivação da democracia e dos direitos individuais, o que quer um pastor ou um padre abrindo a boca para dizer que “negros são a herança maldita de Noé” ou falar em “maldição homoafetiva”, como fez o Pr. Marcos Feliciano? Será que ele não aprendeu nada com Cristo?
Nos tempos em que Jesus viveu aqui na terra, as pessoas mais odiadas eram as prostitutas, os cobradores de impostos, os leprosos ou portadores de qualquer deficiência física ou psíquica, mesmo assim Jesus sentou com eles, comeu com eles, defendeu-os, estendeu a mão, trazendo cura, libertação, salvação, compaixão, alívio àquelas almas desamparadas. Jesus lutou contra os estigmas e preconceitos da sociedade de sua época e não contra os estigmatizados e marginalizados.
O Feliciano foi infeliz em suas declarações e não deu exemplo de verdadeiro seguidor de Cristo, não está, portanto, sendo odiado pelo Nome de Cristo, mas por suas próprias atitudes preconceituosas e egoístas. Infelizmente com a atitude dele, todos os cristãos estão sofrendo juntos.
É a fumaça preta subindo pela chaminé das igrejas e anunciando o quanto estamos órfãos do verdadeiro cristianismo que prega amor ao próximo como a si mesmo. Esperamos mesmo que um novo papa venha com a fumaça branca da paz e da concórdia.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faça aqui tua pesquisa!