domingo, 3 de agosto de 2014

Edir Macedo ameaça o real Cristianismo com a retomada de ritos da Antiga Aliança

     No última dia 31, o Sr. Edir Marcedo, líder da ceita conhecida com Igreja Universal do Reino de Deus, inaugurou em São Paulo o suntuoso templo ao qual chamou de Templo de Salomão. Erguido em uma área de 35 mil metros quadrados, equivalentes a cinco campos de futebol, ele custou R$ 685 milhões aos fiéis.
     Trata-se de uma réplica do templo que Deus instruiu ao rei Salomão que construísse. Buscou-se reproduzir todos os utensílios, acessórios tais como a Arca da Aliança e o Altar do Sacrifício. Alguns rituais foram reproduzidos: os sacerdotes vestidos a caráter, os condutores da Arca, os Levitas (músicos) e seus instrumentos de sopro. 
     Assistindo à cerimônia de inauguração, percebeu-se a comoção geral do povo presente, das autoridades em geral. O Sr. Edir Macedo, vestiu-se a caráter; usou símbolos do judaísmo e pronunciou um sermão eloquente.
    Mas não se deixe enganar. O cristão (católicos ou evangélicos) precisam tomar cuidado com essa doutrina. As contradições dessa seita são palpáveis e visíveis e ficam nuas diante do verdadeiro evangelho de Cristo. O templo Sr. Edir Macedo retoma os ritos da Antiga Aliança que foi encerrada com o sacrifício de Jesus na cruz do calvário.

    Compreendendo as Alianças que Deus fez com o homem.

     Sempre que o homem se afastou de Deus, Ele próprio encontrou um meio para estabelecer um novo pacto com o homem. Dessa forma, Deus fez Alianças com Noé (Gênesis 9.8-16), com Abraão (Gênesis 12.1-3), com Israel (Êxodo 19.5), com Davi (Salmos 89.3,4), com Salomão (II Crônicas 7.11-22) e muitos outros que renovaram esta Aliança como Josué (Josué 24.14-25), a fragilidade dessas Alianças consistia no fato de que de um lado estava Deus, perfeito e imutável e do outro estava o homem, imperfeito e errante. Era preciso haver um elo inquebrável entre Deus e os homens. Era preciso uma nova e eterna Aliança.
     A Nova Aliança em Cristo é detalhada na Bíblia na Epístola aos Hebreus. Nele, o "apóstolo dos gentios"¹ faz uma síntese sobre a superioridade de Jesus Cristo sobre todos os profetas do Antigo Testamento. Numa época de desesperança, Jesus é apresentado como a esperança e única saída para uma verdadeira comunhão com Deus. 
     Jesus é a Nova Aliança. Ele é o elo entre Deus e os homens. Esta é a Aliança eterna, infalível, imutável. O próprio Jesus disse: "Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. (João 4:23)" quando ele disse isso, estava se referindo à adoração que se fazia no Templo dos Judeus. Diante disso, vejamos como compreender a simbologia do Templo de Salomão e seus utensílios para uma aliança com Deus.
    
     O Templo.

     O Templo de Salomão existiu até 587 a. C., quando foi incendiado pelos babilônios. Na época de Jesus, havia o segundo templo, que foi construído pelos judeus que voltaram do Exílio de Babilônia entre 537-515 a.C. em seu lugar foram construídas duas mesquitas muçulmanas. O Templo é o lugar de adoração a Deus, porém na Nova Aliança, estabelecida por Jesus Cristo, o Templo de Salomão já não existe e a adoração é feita em qualquer lugar, desde que seja "em espírito e em verdade". O alegoria do Templo de Salomão não representa mais a aliança com Deus, pois Cristo é a Nova e Eterna Aliança.

     A Arca da Aliança.

     A Arca da Aliança era o recipiente em que se guardava a palavra de Deus (Êxodo 25:16). Era um dos objetos mais sagrados do Antigo Testamento. Porém a Nova Aliança é feita com Cristo por meio do seu sangue vertido na cruz "Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vocês." (Lucas 22:20). Portanto o uso da Arca da Aliança em ritos cristãos, não são mais necessários. Ela fica para aqueles judeus que ainda não acreditam no Messias Jesus de Nazaré, pois para nós, que acreditamos e confessamos que Jesus é o filho de Deus, nos basta a verdadeira aliança da fé.

     Poderíamos falar ainda do Altar do Sacrifício entre outros símbolos apresentados à sociedade com tanta ênfase no templo do Sr. Edir Macedo. Mas devo advertir que tais simbologias representam a Antiga Aliança, por meio da qual somente os judeus tinham acesso à Deus. O próprio Cristo admitiu isso ao dizer que a "salvação vem dos judeus" (João 4:22), depois, ele próprio feito Cordeiro de Deus (João 1:29), foi sacrificado na cruz, e consumou em si mesmo todos os sacrifícios.

     O templo do Sr. Edir Macedo pode ser apreciado por sua grandeza arquitetônica, pode ser um ponto turístico ou até servir a finalidade religiosa como templo comum. Porém não deve ser visto como lugar de peregrinação cristã ou símbolo da aliança do homem com Deus, pois tal aliança é feita por meio de Cristo Jesus. 

    Um estudo da escatologia bíblica revela que um novo templo será erguido em Israel para a adoração a Deus, porém que irá estar nele não será o Deus verdadeiro, mas o maligno que enganará a todas as nações até que Deus o julgue. Mas este é um outro assunto, no qual não entrarei em detalhe agora.
    
_______________

¹ "Apóstolo dos gentios" nome aqui dado ao autor da Epístola aos Hebreus, pois o autor não se identificou no livro, talvez por medo da perseguição que os cristão sofriam naquele período.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar este tópico.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faça aqui tua pesquisa!