segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Pela cultura da paz em Sátiro Dias

Apenas para dar um desfecho às constantes notícias de violência, e a aparente imobilidade do poder público, venho transcrever matéria do amigo Hebert Souza, assessor de comunicação da prefeitura de Sátiro Dias, que dá conta das iniciativas tomadas pelo gestor público Dr. Joaquim Neto, no que diz respeito à construção de uma cultura de paz.
É lamentavel que iniciativas como essas tenham que vir a custo de dor e terrorismo, pois é sabido que onde há mente vazia há efetivo trabalho malígno para procriação de sinistros, congregação de malfeitores e estímulo ao horror. O que estamos experimentando agora é fruto de longos anos de omissão e descaso. Quando nossas crianças saem da escola, para onde vão? O que fazem com o tempo livre que tem?
A cultura da violência é hoje difundida pelos meios de comunicação de massa, que banalizam o crime e tentam tornar natural a prática de crimes. Na tv é possível vê desde o Pica-pau ensinando perversidades até show de horror e baixaria. Na música as crianças crescem "atirando o pau no gato" e seguem ouvindo e cantando o pagode-lixo baiano ordenando "descer porrada". Por aculturação vai se tornando natural a violência e, como eu já disse em outra matéria, a ignorância prevalece enquanto a descência morre.
É impossível não perceber que nossas crianças e jovens estão vulneráveis e em grave risco social. Já se disse que "o essencial é invisivel aos olhos", eu digo que somos nós que não queremos enchergar: jovens precisam praticar esporte, precisam ter espaços de lazer e aprendizagem, precisam de iniciativas que desenvolvam seu potencial, descubra e valorize seus talentos; cultura não é mera diversão, cultura é socialização, é inclusão, é profissionalização; esporte não é mera diversão, é desenvolvimento da auto-estima, é oportunidade de progresso. Cultura e esporte fazem parte da essência humana, é um dos direitos fundamentais assim como é  a educação, a saúde, a segurança, a liberdade, a própria vida. Será impossível preparar nossos jovens para a vida se continuarmos tratando a cultura e o esporte como ações de terceiro plano. E não adianta apenas ações pontuais ou únicamente de cunho repressivo, o aumento de efetivo policial, viatura nova, blitz, desarmamento, só irá dar resultados se for associado a ações de educação, pois violência se cultiva na cabeça dos indivíduos para os quias não é dada outra auternativa de vida. Se queremos enfrentar a violência de fato, teremos que dar às nossa crianças e jovens os meios sociais acentáveis tais como prática de esportes, oportunidade de emprego e renda, desenvolvimento de talentos artíticos, volorização integral do ser humano.

O prefeito Joaquim Neto está no caminho certo, não poderá esquecer que a sociedade de amanhã refletirá nossas ações de hoje, tal como hoje sofremos a omissão de outrora.

Veja a baixo vídeo do amigo Hebert Souza, e confira a matéria completa no Portal Sátiro Dias.

Um comentário:

  1. bom dia abimael. o post abaixo é relativo a sátiro dias, mas serve perfeitamente na nossa sociedade como um todo, no nosso pais e talvez até no mundo em que vivemos hoje. post inteligente, assim como o teu blog.

    obrigado.
    oscar junior.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar este tópico.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faça aqui tua pesquisa!